Arquivo da categoria: Classes e Movimentos Sociais

Classes e Movimentos Sociais: Resumo de aula 04/Outubro/2012

Mais uma prova daquelas, longa e com bastante conteúdo, porém foi tranquila.

Falta pouco para acabar o ano letivo hahahaah

Classes e Movimentos Sociais: Resumo de aula 27/Setembro/2012

Nesta aula foram abordados tópicos do item 4.2 sobre os paradigmas latino americanos.

A partir da página 227

1 – Na AL o que diferencia os movimentos sociais é sua forma política.

Década de 60 – Igreja até então assistencialista – clientelista

2 – Diferenças – Europa – Direitos civis e na AL predomina os direitos de sobrevivência básica (alimentação), terra, moradia.

3 – Resumo dos dois primeiros tópicos.

Movimentos sociais na América latina – sobrevivência

Movimentos sociais na Europa e EUA – direitos humanos

4 – Participação na Igreja nos MS.

Papel da religião fundamental. Aumento da diferença entre os MS norte-americanos e europeus.

Participação efetiva da Igreja enquanto poder político (fé).

5 – Destaque!

Década 60 – luta contra regime militar

Luta contra neo-liberalismo

Movimentos populares tornam-se ONG´s.

6 – Migrantes – Êxodo regional.

7 – Tópico muito importante!

Questão indígena: grande representação nos movimentos latino americanos

8 – Preconceito racial (afro)

AL – sofre um processo histórico de “embranquecimento” onde não assumem sua identidade enquanto negros.

Exemplo: moreno, pardo e etc.

9 – Conflito Estado/Movimentos Sociais

A partir de 70, 80 e 90 há um diálogo entre estas frentes.

11 – Institucionalização dos conflitos sociais

Pós 60 – 70 – 80 – Processo de redemocratização volta a atuar com força.

Emplaca os movimentos sociais como lei na CF 1988 (Constituição Cidadã).

Problema no Brasil continua de fato, mesmo com as leis.

Burocratização do Estado barra implementações das conquistas dos movimentos sociais.

12 – MSAL são ideologias de prática social e é um conjunto de ideias.

13 – Ponto complexo!

Os estudos sobre os MS já são partidários.

14 – A construção dos MS são de acordo com sua época.

Cada processo histórico é mudado conforme as novas demandas.

15 – Participação dos intelectuais antropólogos – questão indígena.

É no povo que os MS que está a base dos MS.

16 – Repetição dos direitos humanos sócio-econômicos – impera sobre os MS.

18 – Questão agrária na AL

Camponeses são na AL grandes forças políticas

Papel importante – contextualização dos movimentos por terra.

19 – Como esta luta é feita:

- Indígena – ainda usam armas como “antigamente”

- Hoje utilizam os meios de comunicação

21 – Busca da especificidade dos MS a partir dos anos 90.

O último parágrafo do texto trata da multidisciplinaridade no campo da política.

Classes e Movimentos Sociais: Resumo de aula 20/Setembro/2012

Nesta aula continuamos os estudos referentes ao Paradigma Latino Americano.

Pag 224 – Os espaços políticos da AL foram construídos na relação entre Estado e Sociedade civil (esta enquanto os próprios MS).

Configuração histórica e movimento de resistência na AL.

Nos países mais desenvolvidos os MS concentravam-se nos centros urbanos enquanto nos países menos desenvolvidos, estes concentravam-se nos vilarejos ou áreas rurais.

Decada de 70 – MS ligados à Igreja e Sindicatos

Especificidades

Brasil – Colônia

1 – continente colonizado – passado colonial – a partir deste histórico nascem as relações sociais na AL

ponto de partida – quem comanda, quem é comandado, todos os demais estão ligados à este.

2 – Questão da cidadania – como foi construída na AL – 1920 a 1930.

3 – Forças militares, na dec de 60 houve um abafamento dos MS.

4 – Redemocratização – 70/80 – ressurgimento dos MS em diversas agendas políticas.

pag 225 – resume os MSAL.

paternalismo – coronelismo – exemplo ACM na Bahia.

Neste contexto há um paternalismo, onde os direitos não são válidos.

Os “direitos” eram favores às pessoass.

Cultura política

O combate à essa cultura (paternalista) que configura os MSAL.

pag 226 – parágrafos:

“a partir dos anos 60…”

“o final dos anos 70…”

“a cultura…”

Agenda: para próxima aula, item 4.2 – pag 227

Elaborar pensamentos

Haverá roda de perguntas

Valendo pontos “subjetivos” e dinâmicos de participação.

Haverá também roteiro da prova.

 

Classes e Movimentos Sociais: Resumo de aula 13/Setembro/2012

A professora passou o cronograma de estudos que será:

Dias 13 e 20 de Setembro – Paradigma Latino Americano

27 de Setembro – Revisão do conteúdo apresentado no Bimestre

04 de Outubro – Avaliação

11 de Outubro – Divisão dos seminários dos Novos Movimento Sociais (N.M.S).

Na aula de hoje foi iniciado os estudos sobre os paradigmas Latino Americanos.

Objetivo:

A autora procura entender o processo de construção dos movimentos sociais na américa latina.

Movimentos Sociais – Objeto – Experiência

Por exemplo, movimento feminista, como nasce no século XIX, o que busca, qual o ideal, o se tornar mulher. A soma de todos os fatores faz com que torne-se um movimento.

No texto visa buscar o entendimento fora do movimento social

O movimento não é fluido, não há conceito único que defina o MSAL, existem experiências.

Vai existir experiências concretas que tem grande influência nos paradigmas europeus (classicos e NMS).

Influência na AL é o europeu com base marxista.

Os NMS são um campo legitimado, ou seja pesquisar os movimentos sociais pelos pesquisadores é um campo de estudo válido.

Objetivo – trazer as especificidades  da AL, resgate histórico e cultural da AL.

A partir dos anos 70 há uma luta em sindicatos, igrejas, etc. com a matriz dos NMS da AL.

Texto: pág 215

De um lado – luta contra regime militar

Do outro lado – militantes tornam-se formadores de conhecimento dos MS.

Manuel Castells – referência – base européia para pesquisas neo-marxistas.

A partir de 1980 há uma mudança na obra de Castells.

- Teoria da Dependência/Marginalidade

Natural – teoria do campo econômico

Dá suporte ao sistema capitalista – teoria da modernização.

Pais rico em capital = Progresso

Não é pelo avanço e progresso que alcança o bem-estar social (AL).

Libertar da dependência colonial para chegar ao desenvolvimento.

Contrapartida – crítica – atenção a produção de conhecimento

O risco do processo científico / luta social poderia se confundir

Produção (de conhecimento) feita no fervor da situação poderia corromper a pesquisa.

Produção (de conhecimento) engajada / cientista social de gabinete

contraponto com a vigilância epistemológica.

Classes e Movimentos Sociais: Resumo de aula 06/Setembro/2012

Nesta aula tivemos algumas características dos movimentos sociais.

- Objeto das ciências sociais.

Visa entender a sociedade, relevância dos movimentos sociais para além do universo político.

Tanto nos movimentos clássicos quanto nos NMS movem a política.

Conceitos

1 – é um objeto das ciências sociais

O conceito envolve uma luta entre empiria e teoria em um conceito propositivo.

Foi citado como exemplo o filme “narradores de javé”

Movimentos clássicos – tradicional

NMS – são de cunho identitário.

O formato dos NMS é o de articular-se em rede

Para exemplificar, o movimento feminista também está inserido no movimento pela questão racial, ou seja, a “mulher negra” é a mais prejudicada na sociedade e, consequentemente, nos NMS esta estaria inserida em dois movimentos sociais.

A professora fez um quadro em que demonstra um movimento estar inserido no outro.

FEMINISTA – NEGRO – JUVENTUDE

MORADIA – MST – TERRA – (QUILOMBOLA, INDIGENA, MST)

AMBIENTAL – LGBTT – POPULAR

Agenda:

Para próxima aula -

O Paradigma latino americano

páginas 212 – 240

Livro: Teorias dos movimentos sociais

Autora Maria da Gloria Crohn.

Classes e Movimentos Sociais: Resumo de aula 30/Agosto/2012

Os movimentos sociais são instrumentos de transferência social.

Modelo clássico

- Relação entre teorização e ação política.

- É institucionalizado.

- Opera da dicotomia capital X trabalho.

- São os movimentos operários.

Os NMS caracterizam-se pelo abandono das determinações estruturais.

- Privilegia os campos da cultura, política e construções de identidades.

- Não há um conceito fixo, centra-se a atenção no discurso como expressão de prática cultural.

Afinidades / Identificação.

Cria um ator social onde há um projeto e consequentemente um “adversário.”

Exemplo: Mulher negra recebe menos X empresas pagam menos para mulheres negras.

Nesta aula a professora nos deixou um questionário valendo 1,0 ponto.

Questões

1 – O que é movimento social?

2 – Cite algumas diferenças entre os movimentos clássicos e os novos movimentos sociais.

3 – Quais as características básicas dos NMS´s?

Para entregar na próxima aula em 06 de Setembro.

Download

Texto Conceito de Movimentos Sociais Revisitado, clique abaixo e caso não inicie o download, clique com o botão direito e selecione salvar como…

Conceito Movimentos Sociais Revisitado

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.357 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: